Brasil abortado à facadas

Brasil abortado à facadas

Oi Terráquios! Vocês são incríveis! hahahaha

“Está sendo aprovada a lei da intimidação contra procuradores, juízes e grandes investigações” – Deltan Dallagnol

De tempos em tempos vemos na mídia uma enxurrada de informações sem foco. Alias, desinformação. Já se perguntou quem ganha com isto?

Aldous Huxley dizia que existem dois tipos de censura, uma mais antiga onde se proibia de falar, de pensar, de expor ideias e opiniões. E outra onde a quantidade de informações geradas e promovidas eram tão grandes que nenhum pensamento, fala, ideia ou opinião ganharam autoridade. É o que ocorre hoje. Quem domina a mídia e a educação projeta a sociedade ao seu bel prazer.

Pois bem, ontem ocorreu uma fatalidade das mais tristes. Um time inteiro de futebol, pronto para jogar uma final do campeonato cai e deixa quase todos os passageiros e tripulantes mortos. Isto mobilizou o país ontem e continuará por alguns dias.

Ao mesmo tempo, na cidade do Rio de Janeiro, uma cidade pulsante no que toca a política, se debruça sobre a questão do Uber. Nesta semana o prefeito sanciona uma lei que proíbe o uso deste serviço na cidade. Tal ação incomoda a maior parte da população, de todas as inclinações ideológicas, e se torna um tema da maior relevância local.

Ainda neste período morre o ditador de Cuba Fidel Castro. Ele governou Cuba de 1959 a 2008 quando repassou o comando do país para seu irmão. Este país é a principal implementação do comunismo/socialismo no mundo contemporâneo. Esta morte, de certa forma, encerra o século XX.

Recentemente a câmara desenvolve um projeto que anistia políticos de crimes como Caixa 2. Não declarar capital sempre foi ilegal no Brasil. As campanhas eleitorais obrigam os políticos a declararem todos os seus bens e a exibir para o público. A anistia faz com que pessoas físicas e partidos não sejam punidos por isto. Temer disse que vai vetar. Temer ainda não vetou.

Ontem, bizarramente, 3 juízes da primeira turma do STF, entenderam que o aborto em até 3 meses de gravidez é algo válido, criando jurisprudência para o caso. Ademas, grupos organizados de esquerda esfaquearam um policial em brasília por protestos contra a PEC 541 e a reforma no ensino médio.

Todas as noticias que estão citadas acima são, de certo modo, aleatórias, e não tem uma conexão direta com as 10 medidas contra corrupção. Porém qualquer coisa que possa gerar emoção, descontrole ou que, simplesmente, seja útil para retirar o foco de ações que retirem poder de políticos ganham sobredestaque. Esta é a principal estratégia contra a lava-jata e todas as investigações atuais. É, sem dúvida, a saída para os políticos se perpetuarem e manterem o coronelismo.

Print

As 10 medidas contra a corrupção são um projeto do ministério publico como uma resposta a fenômenos como Mensalão, Petrolão, Tremsalão, etc. Tais medidas neutralizam o poder de políticos evitando que tais coisas ocorram.

Entretanto os políticos contra-atacam criando diversos projetos espalhados dividindo a atenção da sociedade. Um deles é o de anistia do caixa 2. Toda a população se focou nesta questão, Temer disse que iria vetar, e estão todos felizes 😀 . Temer não vai vetar. A câmara não incluirá mais este texto, devida comoção popular.

Além disto – e o mais tenebroso – ontem foi aprovado por 450 votos contra 1, o texto-base do projeto das medidas anticorrupção com várias modificações em sessão extraordinária, que durou até 4:18 da madrugada para se encerrar. As mudanças mais sérias são a possibilidade de juízes e promotores responderem por crime de abuso de autoridade. Isto é uma clara destruição do sistema de pesos e contra-pesos que equilibra os poderes.

Este texto simplesmente desmonta a 745b1dfa-0053-476a-b5c7-4a2ee61f7d61lava-jato. Um ex-presidente brasileiro, por exemplo, já entrou com um processo contra o juiz Sergio Moro. Haveria sim a possibilidade do juiz ser preso pela denuncia deste réu – sendo ele um político (?) – graças a tal lei. Incrível né?

O autor do projeto inicial, membro do ministério publico, Deltan Dallagnol disse: “Está sendo aprovada a lei da intimidação contra procuradores, juízes e grandes investigações”.

Abraços Terráquios!

Anúncios

Liberdade não é direito natural

Liberdade não é direito natural

Olá Terráquios! Muito legal observar o comportamento humano aqui do espaço. Vocês ‘ririam muito’ se estivessem do meu lugar 🙂

Os gregos da antiguidade acreditavam que todo o universo era finito e ordenado. Eles acreditavam que os Deuses conseguiram projetar tudo para que o desenvolvimento dos seres humanos (e também de outros seres) fosse possível.

Os gregos acreditavam também que cada ser humano tinha uma missão na terra. Por exemplo: Neymar – o jogador de futebol – foi feito para jogar futebol. Ele tem boa habilidade com as pernas, corre bem, tem percepção geoespacial e física destacadas. Além disso ele deve gerar entretenimento para os demais seres humanos.

Já outros seres humanos possuíam, na visão grega, outras capacidades. Alguns conseguiam explorar estas capacidades e ser o que eles tinham que ser; e outros não. Quando o ser conseguia alcançar o que ele haveria de ser para o mundo, dava-se o nome de Eudaimonia.

É!… Nem todos eram capazes de alcançar a eudaimonia.

A vida é um direito natural

No prólogo comentei sobre como os gregos observavam a vida. Nos dias de hoje a análise mais comum difere em muito da análise grega, mas ouso trazer a mesma percepção adaptada para os dias de hoje.

A vida é, para os religiosos, uma dádiva, um presente de Deus. Para os não-religiosos ela é igualmente relevante, mas não atribuem a ninguém o ônus da criação. Ambos entendem que a vida é algo sofisticado e, de certo modo, superior às simples capacidades humanas.

Para a biologia seres vivos são aqueles que são de espécies com capacidade de nascer, crescer, reproduzir e morrer. Pedras não vivem: Humanos vivem.

Não existe lei do homem que dê alguém o direito de viver. Esta lei está acima do homem, uma vez que quem define já vive e todos os afetados, todos, também vivem, reproduzem e morrem. Quando leis humanas dizem isto, elas apenas destacam uma obviedade, completamente desnecessária.

Viver é sinônimo de relacionar-se com a natureza

Viver também significa manter-se vivo. O ser humano, por exemplo, possui um aparato biológico pronto para a manutenção da vida chamado Instinto. Sobre instinto estou falando de fome, sede, medo da morte, libido, etc. Tudo isto serve, naturalmente, para manter a vida em funcionamento.

Mas isto é pouco. A vida se dá na relação do vivente com a natureza. Veja bem, natureza são as árvores, os rios, os animais, o planeta, as estrelas e o próprio ser. Tudo isto junto é a natureza, não excluindo ninguém. Observo que o ser humano, quase sempre, se esquece disso.

Quando um ser faz uma fogueira para espantar animais peçonhentos, ou para se aquecer, ele mantem sua vida. Quando bebe água, quando caça, quando pesca, etc. Manter a vida é utilizar de suas faculdades – de suas capacidades -, junto à natureza. O ser transforma a natureza para facilitar a manutenção da vida.

A liberdade consiste na capacidade de poder utilizar suas faculdades para aprimorar sua relação com a natureza e reduzir o esforço de adquirir recursos para manutenção de sua vida. Ser livre é poder utilizar suas faculdades para manter sua sobrevivência. Ser livre é poder trabalhar.

Qual é o produto da minha relação com a natureza?

Quando um ser interage – através de suas faculdades – com a natureza ele cria produtos, para manutenção de sua vida. Existem produtos tangíveis – cadeiras, mesas, flechas, comida – e produtos intangíveis – histórias, ideias, planos, engenhos.

Uma cadeira é o resultado da liberdade de um ser em utilizar suas faculdades para manter-se vivo. Além disto a liberdade de construir/adquirir uma cadeira é resultado do fato do ser estar vivo.

Ou seja, é indissociável o fato do ser criar coisas com sua liberdade para manter-se vivo. De certo modo é verdade que vida, liberdade e propriedade são as mesmas coisas. Pena que não existe um termo que, sozinho, signifique as três coisas. Ou existe?

Como o próprio ser humano reduz a vida de outro?

Se concordamos que a vida, a liberdade e a propriedade são as mesmas coisas, precisamos entender quais reduções da vida são possíveis. A escravidão é a redução direta ao direito a vida: A propriedade de si mesmo é entregue a outrem .

Os impostos, o trabalho forçado são reduções do direito a liberdade – o direito ao livre exercício de suas capacidades para manter sua vida. Já o roubo, a espoliação, a expropriação, o furto e, novamente, o imposto, são reduções do direito à propriedade. Tudo isto são reduções do direito natural à vida.

Abraços Terráquios!

 

 

 

A terceira guerra começou?

A terceira guerra começou?

Olá Terráquios! Vamos analisar por partes o que está ocorrendo. Haveria um motivo religioso para a guerra? O Estado Islâmico (ISIS) gera uma pressão migratória de civis para outras regiões, mas a área com maior concentração de refugiados é a Europa. Além disto o ISIS tem exterminado católicos e outras designações. Posteriormente a isto, o fluxo migratório para Europa e algumas regiões da Ásia está causando importantes modificações culturais. Embora existam severos conflitos culturais e religiosos, esta não me parece a principal motivação para um conflito de magnitude mundial.

 
Haveria então uma motivação econômica? A região da Crimeia na Rússia é rica em gás. Sabe-se que a economia Russa é fortemente apoiada na venda deste produto para a Europa. Por conflitos internos a Crimeia tentou se separar da Rússia. Isto causaria inacreditável perda de receita para a Rússia, gerando grandes impactos econômicos.
Por outro lado, a Arábia Saudita, parceira econômica dos EUA, também possui gás e deseja exportar para Europa. Hoje a principal passagem para o gás é a Síria de Assad, parceiro de Putin. Não é à toa que existem tantos conflitos na região.

 
Neste caso existiria algum motivo econômico para uma empreitada Russa, mas não necessariamente outros povos embarcariam nessa guerra agora. Veja a Europa: ela é cliente da Rússia. Não faria sentido a Rússia ataca-la ou vice-versa. Por outro lado, para a Europa seria até bom ter um novo fornecedor de gás, com custo menor e reduzindo o risco de escassez.

 
Haveria então alguma motivação política? Os EUA estão em meio a uma eleição presidencial com duas figuras marcantes: uma socialite socialista sem-noção, Hillary, e um empresário conservador redneck, Trump. Eles disputam a eleição para os próximos 4 anos e definem 3 juízes do Supremo para os próximos 40 anos. Isto significa que existe uma importância fundamental na manutenção ideológica dos EUA e provavelmente do mundo.

 
Atualmente o Trump exibe uma aparente parceria com Putin, isto porque existem diversos negócios do empresário lá. A vitória da Hillary poderia alterar fortemente as estruturas geopolíticas, como a alteração no apoio à Arábia Saudita. Atualmente a Rússia apoia o Irã e o Iêmen que desestabilizam a Turquia por ser uma possível passagem alternativa de gás. Num novo cenário geopolítico a Hillary poderia apoiar um Irã e, ao meu ver, uma guerra mundial ficaria melhor desenhada.

 
A mídia Russa trata como se a guerra mundial já estivesse ocorrendo. O fomento do ódio ao ocidente é evidente, há alguns anos, na Russia. Algumas fontes com pouca credibilidade afirmam na internet que a Rússia já se posiciona com armas nucleares em sua fronteira com a Europa; afirmam que a Itália confirma a participação da OTAN na fronteira com a Rússia; afirmam que o Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov segue para o Mediterrâneo; afirmam até que misseis terra-terra foram disparados contra embarcações americanas.
Bom, a seguir pode-se ver uma matéria da imprensa portuguesa, RPT, falando sobre esta situação.

Terráquios, me parece que ainda tem muita água para rolar antes de termos a próxima guerra mundial. Por hora, me parece apenas uma coreografia feia para uma plateia pequena. Nós do Brasil nem entramos neste teatro, mas sabemos da peça anunciada.

 

Sociedade 2.0

Sociedade 2.0

Não é de hoje que as redes sociais são importantes. Como elas possuem uma forma própria para que seus integrantes compartilhem informações, as opiniões tendem a convergir criando um grupo de potencial influência na sociedade.

No auge do iluminismo a maçonaria mostrara um grupo coeso de ideais e opiniões próprias. Isso mesmo! A maçonaria é até hoje uma importante rede social, assim como a AL-Qaeda, Reuters.

A criação de sistemas web com páginas dinâmicas, assíncronas, o aumento da convergência dos padrões web, o aumento da maturidade do mercado mundial e o aumento da memória e processamento das maquinas propiciou redes sociais virtuais baseadas na internet.

As redes sociais se apóiam no conceito de software como serviço, (como o google.com que apenas prove o serviço de busca), colaboração e o comercial “Web 2.0”. Num ponto de vista mais antropológico da tecnologia, as redes sociais possuem comportamentos e mecânicas próprias que impactam na influencia que elas exercem sobre a sociedade.

Outro dia eu estava assistindo um jornal na tv e vi uma matéria interessante. Um colégio em São Paulo possui uma cantina que vende pão de queijo, bastante consumido pelos alunos. Num certo dia a cantina aumentou o preço do pão de queijo. Certo dia um aluno “revoltado” postou no Twitter sua indignação. Este tweet foi retuitado, retuitado… E se tornou Trend Topic dia. O que me surpreende é a capacidade de mobilização desta com a rede social. Outra história um pouco mais conhecida é a da revolução no Egito. Um grupo se reuniu no Facebook, e marcaram de fazer um grande protesto. O resultado do protesto foi a saída do atual presidente do Osnir Mubarack. A revolução do Egito desencadeou uma onda de protestos na África.

Eu se que, por exemplo, os bancários eram mais importantes quando TI era menos importante, mas toda esta tecnologia também tem seu lado bom. O Twitter e o Facebook, os mais utilizados, fazem com que qualquer cidadão possa ser imprensa e formar opinião. O Linked In facilita o relacionamento entre os profissionais, identificar vagas, etc. O Digg para classificação de noticias. O Delicius para classificação de sites na internet. E muitos outros.O que aconteceu de mais interessante nas redes sociais é que elas tornaram mashups entre si. O msn 9 por exemplo, faz sincronização com os sistemas de mensageira instantânea do Facebook, além de sincronização de microblog com Facebook, Twitter, Linked In. O que chateia é não existir padrão de comunicação entre elas, e nenhum interesse de fazer isto.

Como criar sua própria rede social?

O que é ser Coxinha? E o que é ser Mortadela?

O que é ser Coxinha? E o que é ser Mortadela?

Na política só se pode ser Coxinha ou Mortadela?

Não são poucas as piadas na internet que discriminam uma ideologia ou outra, muitas vezes com simplificações arrogantes ou irônicas. As linhas ideológicas, como Esquerda e Direita não ficam por fora desta caixa de Pandora política.

A direita é conhecida há muito tempo pelo apelido de Coxinha. Parece que isto se deve às críticas que a esquerda faz aos policiais militares que, por muitas vezes comem coxinha em padarias. Uma redução do pensamento de direita chama de coxinha tudo o que se relaciona, de algum modo com Totalitarismos militares nacionalistas, como faxismo ou nazismo.

O termo que vi recentemente que achei curioso é o Mortadela. Nunca tinha visto um apelido deste tipo. Parece que isto se refere aos militantes que, pelo que dizem as redes sociais, ou mesmo alguns jornais – oportunistas ou não – recebem lanches como pão com mortadela. Parte das críticas se referem a supostos militantes de esquerda que ganham dinheiro e pequenas refeições para participar de comícios, eventos, manifestações ou greves.

Não tenho certeza da origem destes termos. Acho uma besteira a simplificação de linhas ideológicas tão complexas e desmembradas. Mas, dada a atual conjuntura, o que você é: Coxinha, Mortadela ou Nenhum destes?

Deixe seu comentário